sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010


"Jerusalém"

Foram, simplesmente, dias inolvidáveis!
Sempre únicos, irrepetíveis. Sempre novos, sempre diferentes, por mais vezes que tenha já pisado essa Terra Prometida!
Deixarmo-nos envolver, deixarmo-nos guiar, deixarmo-nos «tocar» por essa presença misteriosa de uma cidade que é de Deus, eis o «segredo» de quem caminha e se faz peregrino pisando os passos do Senhor e fazendo nossos esses mesmos passos...
No espaço breve de uma semana percorremos e vivemos todo o mistério e toda a densidade da vida do Senhor Jesus. É dom demasiado grande e gratificante para poder ser «escrito», «partilhado» ou «contado» por palavras humanas; é sempre mais e melhor do que aquilo que conseguimos exprimir...
Sabermo-nos em Jesrusalém, a Cidade Santa, é perceber que somos desafiados ao caminho; de facto, escutar as palavras do Mestre que nos segreda "Subamos a Jerusalém" é decidirmo-nos a uma entrega sempre maior, a uma docilidade crescente, a uma humildade efectiva, a uma disponibilidade real, a um servir incondicional. Ao jeito do Senhor Jesus!
Ruas, vielas, esquinas, da Cidade, cujos «poros» nos lembram e falam do Salvador do mundo.
E porque - como diz o poeta - «caminhante, não há caminho; o caminho faz-se caminhando», é sempre actual essa proposta de Jesus: "Subamos a Jerusalém"!
Iniciamos há dias o tempo da Quaresma. Essa outra «tradução» do apelo de Cristo para subirmos ao monte da vida e da verdade. Essa outra oportunidade de relembrar um caminho de entrega, de sofrimento, de paixão e de morte que se faz Vida para nós!
Agora aqui, nesta Comunidade, bem concreta  e real, onde Deus nos salva, importa subir...
Importa aderir, importa confiar, importa entregar...
Para sermos testemunhos de um Caminho que nos traz a salvação, de uma Estrada que nos levará à Jerusalém celeste...
Lá, enchemo-nos de vida e de graça, de paz e de serenidade, a fim de sermos aqui anúncio credível de um Deus enamorado de nós. Lá, experimentamos a beleza e a purificação da alma para nos fazermos e desfazermos em amor a quantos se cruzam connosco...
Jerusalém, que nos atrais, nos desafias, nos inquietas e provocas, sê a força que nos falta, o entusiasmo que nos foge, a paz que não temos, a santidade de que fugimos...

4 comentários:

  1. Impressionante a sua descrição.

    isabel

    ResponderEliminar
  2. "Jerusalém"
    Pe. António que descriçâo maravilhosa, que nos faz e transporta para o espaço concreto onde Jesus andou,viveu,percorreu os caminhos e o Amor de Cristo está patente em cada esquina, enchendo os vossos corações e os nossos com todo o Amor que nos emanam.
    Como todo o mundo precisava de toda essa peregrinação,meditação para se encontrar com Deus.
    Como é possível pensar-se em tanta mesquinhez,complicação,em bens materiais, quando só o Amor vale a pena .
    O Amor de Cristo, que está sempre á nossa espera paciente esperando que nós encontremos o caminho da salvação.Obrigado Pe. António

    ResponderEliminar
  3. E quero continuar a subida... aqui no Estoril, como em Jerusalém...

    ResponderEliminar
  4. Jerusalém caminho escolhido por Deus em SUA Aliança com David,local Santo,onde as emoções o Amor a cristo afluem com maior intensidade ,pode ser que um dia eu possa também partilhar desse Amor.
    Existe tanta coisa, que agora tem um sentido mais profundo para mim, apesar de ser sempre Deus o meu sentir, mas faz diferença na entrega e mais.
    Dá-me uma força diferente para compreender a minha missão, embora ás vezes fraqueje logo tenho alguém no caminho que me diz olhos em Deus.

    ResponderEliminar