domingo, 27 de dezembro de 2009


"Frio"

Um estábulo, uma manjedoira, umas palhas, tudo envolto no frio daquela Noite…
Umas pedras, a escuridão, a rejeição, o abandono, envoltos na solidão daquela Noite…
Uns personagens, uns corações, umas vidas, abraçadas e cúmplices, que envoltos no Amor dessa mesma Noite…
Naquele Presépio, naquela «cena» inimaginável e humanamente impossível, esse frio é, desassombradamente, vencido e aniquilado na doçura, na paz e na ternura d’Esse Menino que nasce para ser a Vida de cada vida humana.
Sorrisos? Medos? Inseguranças? Talvez!
Certeza é a ternura e o afecto, o sentir puro e verdadeiro, o amor decidido, confiante e confiado no olhar tão misterioso quão tranquilo que brota do Menino envolto em panos…
O frio dessa Noite esfuma-se diante dessa Família que é santa, única, indizível.
Volvidos tantos anos, tantos séculos, esse sorriso divino arrebata, atrai, seduz, ilumina e desafia….
Agora é a nós que importa sermos «derrubadores» de frios e gelos que teimam paralisar o coração do homem deste tempo! Somos protagonistas na revelação, na apresentação, na doação deste mistério revelado no silêncio daquela Noite inolvidável…
Não somos apenas receptáculos de uma herança, por mais nobre e sublime que ela seja; somos, sobretudo, potenciadores da actualização desse mesmo mistério, na dedicação e cumplicidade com a beleza dessa Noite, onde o «frio» se desvanece diante do coração divino d’Aquele Menino.
Possuidores e viventes da verdade maior da história humana e divina, sintamo-nos e saibamo-nos veículos fecundos e promissores dessa paz que abraçou definitivamente esta humanidade. De mãos dadas ao Menino Deus, na comunhão dos corações, na entrega dos sentimentos, forjemos, destemidamente, o Homem novo que urge irromper nesta «hora» do nosso peregrinar.
Digamos Natal com a vida, o coração, repelindo as palavras que atrofiam e ostracizam o mistério! Saibamos a aventura do silêncio, da contemplação, da adoração, a fim de que a eloquência da nossa fé revela, na simplicidade e na humildade, a beleza que salva o mundo, o frio de uma Noite que, misteriosamente, vem a nós…

6 comentários:

  1. Nem o frio arrefece os nossos corações nessa
    noite ,o Natal é sublime .é o presépio ,a Sagrada Família e um turbilhão de sentimentos onde conseguimos revelar o que de melhor há em nós.
    Porque não conseguimos ser sempre assim? solidários,amigos, sensíveis,humildes e deixar o coração falar mais alto.
    Ter sempre presente em nós Jesus e Sua Familia, não só agora mas todo o Ano, na nossa vida e mostrar aos nossos irmãos que Deus veio ao Mundo para nos salvar ,nos resgatar da vida que nem sempre é a sonhada, mas Deus não nos abandona apenas temos que sentir que nem tudo pode ser-nos dado.

    ResponderEliminar
  2. "Dizer Natal com a vida, o coração"...
    Como o Pe. António escreveu na sua última meditação, no site da paróquia: "o Natal está - tem de estar - a ser vivido!"

    Só o Amor vale a pena, só o Amor...

    ResponderEliminar
  3. "Frio"
    ao ler frio sentimos um sentimento diferente, mas lendo, o frio é exterior, porque existe muito Amor dento de uma cabana onde acaba de Nascer um Menino. O Menino Jesus, que se fez Homem para nossa salvação e todos os Anos vem a nòs para que possamos alcançar a vida Eterna,Paz,Amor.
    Que no nosso coração seja Natal todos os dias.
    que consigamos ajudar alguém ,que não O viva assim,e o possam fazer também na Graça de DEUS.

    ResponderEliminar
  4. Hoje mais uma vez a passar e ler «Frio»agora de uma maneira diferente, como é possivel nossos corações não estarem inquietos ,quando nos aconchegamos no calor das nosssas casas e se olha tanta gente, sem um tecto para se abrigar do frio como é que o nosso governo discute,aprova coisas tão absurdas e não olham em seu redor.
    Tanta gente a precisar do básico,se os papéis podesem ser invertidos talvez pensassem melhor e temessem mais.
    às vezes bastava um empurrão para que as situações de alguns melhorassem para terem uma vida um pouco melhor.
    Deus Menino vem a todos nós e ilumina-nos para que tanta desigualdade acabe e sejamos mais caritativos ,humildes.

    ResponderEliminar
  5. Porque será que nós, nos queremos fazer fortes quando nosso coração está triste e se sente só,que a comunicação não é total e nos trás tristeza ao coração...eu nunca sei nada,não sou nada...mas sou de Deus, isso eu sinto no meu coração e me dá muita força.

    ResponderEliminar